quinta-feira, outubro 13, 2005

Dossié MEDICAMENTOS – O pulo do lobo

Mais cedo do que se esperava, João Cordeiro, presidente da Associação Nacional de Farmácias, deu um ar da sua graça. Informam os media de que as distribuidoras de medicamentos não estão a disponibilizar, para venda fora das farmácias, os medicamentos que não carecem de receita médica. Os mesmos media, e no mesmo dia, informam de que os laboratórios (ou as distribuidoras?) decidiram, como quem dá um tiro à queima-roupa, aumentar em seis por cento os preços dos medicamentos.

O Ministério da Saúde encaminhou o assunto para a Autoridade da Concorrência. Esta, segundo a TSF, abriu uma linha telefónica para atender os casos de empresas que não consigam que as distribuidoras lhes forneçam os medicamentos que não requerem receita, muito embora não tenhamos encontrado no site da Autoridade da Concorrência referência ao assunto.

Face a esta situação, interrogamo-nos:

    • Que se propõe fazer a Autoridade da Concorrência?
    • O Ministério da Saúde não tem mecanismos ao seu dispor para actuar?
    • O Ministério Público não consegue enquadrar esta situação nos tipos legais previstos no Código Penal?

Voltaremos ao tema amanhã.

66 comentários :

Anónimo disse...

Cordeiro só no nome.

Anónimo disse...

O cordeirinho come o abel (AA) ao pequeno almoço, o campos (MS)ao almoço e, se for preciso, o MP ao jantar. nós, assitimos e pagamos os medicamentos. é a vida....

Anónimo disse...

Estou desiludido. Então, agora ataca-se as farmácias ? Esgotaram-se os outros assuntos ?
Qual é o ataque seguinte ?
O Presidente da República ?
Bem, pelo menos têm algum material.

Apenas desde o início do ano e até ao final do mês de Outubro

Viagem do Presidente da República à República Popular da China
Viagem do Presidente da República à República de Moçambique
Viagem do Presidente da República a Madrid
Viagem do Presidente da República a França
Viagem do Presidente da República a Roma
Viagem do Presidente da República à Finlândia
Viagem do Presidente da República a Roma
Viagem do Presidente da República a Oxford
Viagem do Presidente da República ao Japão
Viagem do Presidente da República às Repúblicas do Paraguai e do Chile
Viagem do Presidente da República ao Luxemburgo
Viagem do Presidente da República à República Federal da Alemanha
Viagem do Presidente da República a Nova Iorque
Viagem do Presidente da República a Florença
Viagem do Presidente da República a Salamanca, Madrid e Mérida
Viagem do Presidente da República a Paris

Anónimo disse...

O ataque vai ser duro.

Durante 30 anos este cavalheiro dominou e deixaram-no, dominar tudo e todos.

De uma farmacia e um pequeno laboratorio de fazer pomadas para os calos, domina a comercialização e a distribuição de xaropes para a tosse.

É uma excelente medida deste governo.

Mas há outras que devem ser tomadas e ja deviam em tempo.

Tinhamos um laboratorio nacional que a revolução fez com que fechasse e ali esta ás moscas.

Fecharam a FMBP, agora andam a discutir aonde vão comprar uma centena de pistolas, nós que a faziamos e ate as exportavamos, passsamos a importador.

Ate os barretes para a tola do soldado e feito fora.

Tristeza de país.

A ex Russia que é um dos maiores exportadores de material belico, sempre foi, aqui é um pecado.

Vai ser duro.

Parece que os criticos so agora e que acordaram, não admira, passam a vida nas caldeiras e na sueca

Anónimo disse...

Discussão Sobre O Fenómeno dos Blogues em Portugal

O Fórum "O Carapau" está a promover uma discussão sobre o fenómeno dos blogues em Portugal e convida desde já, todos aqueles que desejem escrever umas linhas sobre este assunto!
http://carapau.webcindario.com/viewtopic.php?p=2012#2012

um abraço!
#65634

José Pires F. disse...

Se pensávamos que os gajos entregavam sem mais nem menos o monopólio, estávamos enganados. Eles são daqueles, que quando não conseguem as coisas a bem, vai a mal e este bloqueio que estão a fazer merece rapidamente uma resposta urgente do Governo.

Anónimo disse...

A Autoridade da Concorrência acaba de multar em 16 milhões de euros várias empresas da indústria farmacêutica que operam em Portugal. Foi detectada a prática de um cartel, ou seja, a prática concertada na fixação dos preços, em 36 concursos públicos em 22 hospitais portugueses.


http://sic.sapo.pt/online/noticias/dinheiro/20051013+-+multa+de+16+milhões.htm

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...

Foda-sem que aqui o material é quente ...

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

O ESTADO FALIDO:

"Os governos democráticos dos últimos anos andam a braços com um problema muito sério: falta de dinheiro para honrar os seus compromissos. Vai daí, e como não podem dizer aos cidadãos que o Estado está falido, POR INCOMPETÊNCIA DOS SEUS POLÍTICOS E GOVERNANTES, toca de intentar uma manipulação da opinião pública que vise desacreditar os funcionários públicos e agentes do Estado, incluindo-os no mesmo saco das corporações. Mas o funcionalismo é, por sinal, o sector do Estado onde há alguma justiça (porém, cada vez menos) na colocação das pessoas conforme as suas competências.

O povo estúpido e analfabeto de pai e mãe acredita nas patranhadas dos governos e insurge-se contra farmácias, professores, juízes, médicos, enfermeiros, polícias, militares e até contra os bombeiros. E passa a metê-los todos no mesmo saco, acusando-os de corporativismo. Qualquer dia é a corporação dos homens do lixo que resolvem atacar.

Nas empresas públicas, também do Estado (CGD, EDP, PT, TAP, GALP, SMAS, ERSUC, INSTITUTOS VÁRIOS, TELECOM, etc.), onde a totalidade dos funcionários entra por via da cunha e aufere vencimentos e regalias desproporcionamente superiores aos dos funcionários públicos, tudo permanecerá na mesma e os seus mui dignos funcionários manterão uma imagem de gente honesta e trabalhadora, ao contrário dos funcionários públicos e agentes do Estado, cuja imagem anda pelas horas da amargura, diria mesmo, absurdamente amargas.

Contudo, o Estado ainda consegue arranjar dinheiro para obras públicas - ESTÁDIOS DE FUTEBOL, OTA, TGV -, cujos benefícios económicos ainda ninguém conseguiu justificar com um mínimo de honestidade, à excepção daqueles benefícios que decorrem, naturalmente, para os interessados directos, entre outros, os empreiteiros de obras públicas e os que vivem à sombra deles, nomeadamente funcionários corruptos (...)".

Anónimo disse...

NEM TUDO VAI MAL NESTA NOSSA REPÚBLICA:(Pelo menos para alguns)

E QUEM PAGA AS FAVAS SÃO OS MESMOS DE SEMPRE...

Estupidamente, os Zés Ninguéns deixam-se enganar como tolinhos e fazem coro com as demagogias fáceis do Governo. Se é que têm cabeça para pensar, que não são galinhas, vejam:


Com as eleições legislativas de 20/Fevereiro, metade dos 230 deputados não foram eleitos.

Os que saíram regressaram às suas anteriores actividades. Sem, contudo saírem tristes ou cabisbaixos.

Quando terminam as funções, os deputados e governantes têm o direito, por Lei (deles) a um subsídio que dizem de reintegração:


- um mês de salário (3.449 euros) por cada seis meses de Assembleia ou governo.


Desta maneira um deputado que o tenha sido durante um ano recebe dois salários (6.898 euros). Se o tiver sido durante 10 anos, recebe vinte salários (68.980 euros).

Feitas as contas e os deputados que saíram o Erário Público desembolsou mais de 2.500.000 euros.


No entanto, há ainda aqueles que têm direito a subvenções vitalícias ou pensões de reforma (mesmo que não tenham 60 anos). Estas são atribuídas aos titulares de cargos políticos com mais de 12 anos.


Entre os ilustres reformados do Parlamento encontramos figuras como:



- Almeida Santos ……………………… 4.400, euros;

- Medeiros Ferreira ………………….. 2.800, euros;

- Manuela Aguiar …………………….. 2.800, euros;

- Pedro Roseta ………………………….. 2.800, euros;

- Helena Roseta ………………………… 2.800, euros;

- Narana Coissoró ……………………… 2.800, euros;

- Álvaro Barreto ………………………… 3.500, euros;

-Vieira de Castro ……………………….. 2.800, euros;

- Leonor Beleza ………………………… 2.200, euros;

- Isabel Castro …………………………… 2.200, euros;

- José Leitão ……………………………… 2.400, euros;

- Artur Penedos …………………………. 1.800, euros;

- Bagão Félix …………………………….. 1.800, euros.


Quanto aos ilustres reintegrados, encontramos os seguintes:



- Luís Filipe Pereira …………………… 26.890, euros / 9 anos de serviço;

- Sónia Fortuzinhos …………………… 62.000, euros / 9 anos e meio de serviço;

- Maria Santos ………………………….. 62.000, euros /9 anos de Serviço;

- Paulo Pedroso ……………………….. 48.000, euros /7 anos e meio de serviço;

- David Justino …………………………. 38.000, euros /5 anos e meio de serviço;

- Ana Benavente ………………………. 62.000, euros/9 anos de serviço;

- Mª Carmo Romão …………………. 62.000, euros /9 anos de serviço;

- Luís Nobre Guedes ………………… 62.000, euros/ 9 anos e meio de serviço.


A maioria dos outros deputados que não regressaram estiveram lá somente a última legislatura, isto é, 3 anos, o suficiente para terem recebido cerca de 20.000, euros cada.


E AS GRANDES REFORMAS QUE ESTE NOSSO GOVERNO, RIGOROSO, FORMADO SÓ
POR PESSOAS COMPETENTES, QUIS INTRODUZIR NESTE SECTOR FORAM, VEJAM SÓ........ ADIADAS PARA 2007!
Eheheheheheheheheheheheheheheheh!
Isto só dá para rir!
Cambada de palhaços!.....

É assim a nossa República !!!!!!!!!!!!!!!!..............

Anónimo disse...

A formação moral dos nossos políticos vê-se logo naquela história do nosso actual Ministro dos Negócios Estrangeiros ter voltado à AR, POR UMA SEMANA para conseguir a tal reformazita, de que tanto precisava para comer, para comprar os medicamentos, etc, coitadito...
Isto para não falar da razão por que a Maria de Belém não aceitou ser candidata do PS à Câmara de Oeiras. Parece que se fosse eleita, teria de abandonar o tacho, ops, cargo de deputada e, assim, não conseguiria completar o tempo de reforma da AR. Assim, preferiu continuar deputada do PS e aproveitando-se do adiamento das tais medidas para 2007, ainda consegue obter a tal reformazita, que bem a merece. Será assim?

Anónimo disse...

Tal como a Maria de Belém há muitos outros...da bancada do PS.
Mas desses, o Justiceiro Abrantes esquece-se ou faz-se esquecido ou é ou já foi um deles, antes de... ( faltou-me a tinta )

Anónimo disse...

Aos 2.500.000 € que o Estado pagou de reformas aos deputados há que acrescer os 2.500.000 € que o nosso Governo xuxalista pagou no caso da CGD para tirar de lá alguns adminsitradores e colocar lá outros, OS SEUS BOYS, entre eles o Grande Armando Vara, sorry, " Dr. " ( ?????? ) Armando Vara que, como curiculo profissional, além da politiquice, tem a experiência de, PASME-SE, 6 meses de balcão da CGD em Mogadouro!!!!!!!!.......
Claro que disto ninguém fala, nem a comunicação social, tão bem controlada e dominada que está....
MAS A CULPA DISTO ESTAR COMO ESTÁ É DOS OUTROS....

Anónimo disse...

APESAR de ter apenas 50 anos de idade e de gozar de plena saúde, o socialista VASCO FRANCO, número dois do PS na Câmara de Lisboa durante as presidências de Jorge Sampaio e de João Soares, está já reformado.

A pensão mensal que lhe foi atribuída ascende a 3.035 euros (608 contos), um valor bastante acima do seu vencimento como vereador.

A generosidade estatal decorre da categoria com que foi aposentado - técnico superior de 1ª classe, segundo o «Diário da República» - apesar de as suas habilitações literárias se ficarem pelo antigo Curso Geral do Comércio, equivalente ao actual 9º ano de escolaridade.

A contagem do tempo de serviço de Vasco Franco é outro privilégio raro, num país que pondera elevar a idade de reforma para os 68 anos, para evitar a ruptura da Segurança Social.

O dirigente socialista entrou para os quadros do Ministério da Administração Interna em 1972, e dos 30 anos passados só ali cumpriu sete de dedicação exclusiva; três foram para o serviço militar e os restantes 20 na vereação da Câmara de Lisboa, doze dos quais a tempo inteiro.Vasco Franco diz que é tudo legal e que a lei o autoriza a contar a dobrar 10 dos 12 anos como vereador a tempo inteiro.

Triplicar o salário. Já depois de ter entregue o pedido de reforma, Vasco Franco foi convidado para administrador da Sanest, com um ordenado líquido de 4000 euros mensais (800 contos). Trata-se de uma sociedade de capitais públicos, comparticipada pelas Câmaras da Amadora, Cascais, Oeiras e Sintra e pela empresa Águas de Portugal, que gere o sistema de saneamento da Costa do Estoril. O convite partiu do reeleito presidente da Câmara da Amadora, Joaquim Raposo, cuja mulher é secretária de Vasco Franco na Câmara de Lisboa. O contrato, iniciado em Abril, vigora por um período de 18 meses.

A acumulação de vencimentos foi autorizada pelo Governo mas, nos termos do acordo, o salário de administrador é reduzido em 50% - para 2000 euros - a partir de Julho, mês em que se inicia a reforma, disse ao EXPRESSO Vasco Franco.

Não se ficam, no entanto, por aqui os contributos da fazenda pública para o bolo salarial do dirigente socialista reformado. A somar aos mais de 5000 euros da reforma e do lugar de administrador,

Vasco Franco recebe ainda mais 900 euros de outra reforma, por ter sido ferido em combate em Moçambique já depois do 25 de Abril (????????), e cerca de 250 euros em senhas de presença pela actuação como vereador sem pelouro.

Contas feitas, o novo reformado triplicou o salário que auferia no activo, ganhando agora mais de 1200 contos limpos. Além de carro, motorista, secretária, assessores e telemóvel.

Anónimo disse...

Foda-se, então e eu que tb tenho o 9º ano da esolcaridade, tenho votado sempre no PS e não me toca nada?
Será só por ser ferroviário e de não gostar que me empurrem pelas costas? Bah, haja moralidade e se come um comem todos!

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Adoptando o estilo Dossié do CC, aqui fica mais uma do:
DOSSIÉ “BATMAN ERA SOCIALISTA”

O Dr. Sampaio, antes mesmo de terminar o mandado, já igualou o número de passeios do Dr. M. Soares, aquele de quem se dizia estar sempre nos estrangeiro: 140 passeios.
Estes passeios são imprescindíveis à Nação. Sem eles nunca teríamos o estado de desenvolvimento e prosperidade do qual beneficiamos hoje.
Parvo era o Gen. Ramalho Eanes que, durante os mesmos dois mandatos, só realizou 39 passeios.

Viagem do Presidente da República a Londres
Viagem do Presidente da República a França
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República a Inglaterra
Viagem do Presidente da República a França
Viagem do Presidente da República à República Popular de Moçambique
Viagem do Presidente da República ao Brasil
Viagem do Presidente da República aos Estados Unidos da América
Viagem do Presidente da República a Estrasburgo
Viagem do Presidente da República a Genebra
Viagem do Presidente da República à União das Repúblicas Socialistas Soviéticas
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República a Marrocos
Viagem do Presidente da República à República Federal da Alemanha
Viagem do Presidente da República ao Grão-Ducado do Luxemburgo
Viagem do Presidente da República à Suíça
Viagem do Presidente da República à República das Filipinas
Viagem do Presidente da República aos Estados Unidos da América
Viagem do Presidente da República ao Equador
Viagem do Presidente da República à República Federal da Alemanha
Viagem do Presidente da República à Itália
Viagem do Presidente da República a França
Viagem do Presidente da República à Grécia,
Viagem do Presidente da República a Bona
Viagem do Presidente da República à Venezuela
Viagem do Presidente da República ao Japão e ao território de Macau
Viagem oficial do Presidente da República a Itália
Viagem do Presidente da República aos Estados Unidos da América
Viagem do Presidente da República a França
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República à Hungria
Viagem do Presidente da República aos Países Baixos
Viagem do Presidente da República a França
Viagem do Presidente da República ao Brasil
Viagem do Presidente da República à República da Guiné-Bissau
Viagem do Presidente da República à República da Costa do Marfim
Viagem do Presidente da República à República do Zaire
Viagem do Presidente da República à Checoslováquia
Viagem do Presidente da República a Itália
Viagem do Presidente da República ao Chile
Viagem do Presidente da República ao Brasil
Viagem do Presidente da República à Santa Sé
Viagem do Presidente da República ao Reino de Marrocos
Viagem do Presidente da República a Estrasburgo
Viagem do Presidente da República à Suécia
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República ao Japão
Viagem do Presidente da República à Noruega
Viagem do Presidente da República à República de Cabo Verde
Viagem do Presidente da República à República de São Tomé e Príncipe
Viagem do Presidente da República a Florença
Viagem do Presidente da República a Moscovo
Viagem do Presidente da República ao México
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República a Bruxelas
Viagem do Presidente da República a Bruxelas
Viagem do Presidente da República a Bruxelas e a Paris
Viagem do Presidente da República a Washington
Viagem do Presidente da República à República da Índia
Viagem do Presidente da República
Viagem do Presidente da República ao Reino da Dinamarca
Viagem do Presidente da República à Alemanha
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República ao Brasil
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República à Alemanha
Viagem do Presidente da República a Itália
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República a França
Viagem do Presidente da República à Áustria
Viagem do Presidente da República à Turquia
Viagem do Presidente da República a França
Viagem do Presidente da República a França
Viagem do Presidente da República a Bruxelas
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República aos Estados Unidos da América
Viagem do Presidente da República ao Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República a Paris
Viagem do Presidente da República à Irlanda
Viagem do Presidente da República à República da Islândia
Viagem do Presidente da República a Granada
Viagem do Presidente da República a Santiago de Compostela
Viagem do Presidente da República ao Chile
Viagem do Presidente da República ao Brasil
Viagem do Presidente da República à Bélgica
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República a Coreia
Viagem do Presidente da República ao Japão
Viagem do Presidente da República a Hong-Kong
Viagem do Presidente da República ao território de Macau
Viagem do Presidente da República a França
Viagem do Presidente da República à República da Costa do Marfim
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República ao Brasil
Viagem do Presidente da República a Marrocos e França
Viagem do Presidente da República à República da África do Sul
Viagem do Presidente da República a Itália e França
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República à Colômbia
Viagem do Presidente da República a Paris
Viagem do Presidente da República a Itália
Viagem do Presidente da República à Bulgária
Viagem do Presidente da República a França
Viagem do Presidente da República à República da Guiné-Bissau
Viagem do Presidente da República a Malta
Viagem do Presidente da República ao Egipto
Viagem do Presidente da República à Letónia
Viagem do Presidente da República à Polónia
Viagem do Presidente da República à Grã-Bretanha
Viagem do Presidente da República à República Checa
Viagem do Presidente da República a Genebra
Viagem do Presidente da República a Marrocos
Viagem do Presidente da República a Bruxelas
Viagem do Presidente da República a Paris
Viagem do Presidente da República à República Popular de Moçambique
Viagem do Presidente da República ao Brasil
Viagem do Presidente da República a França
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República à Tunísia
Viagem do Presidente da República a Copenhaga
Viagem do Presidente da República ao território de Macau
Viagem do Presidente da República à República Popular da China
Viagem do Presidente da República ao Paquistão
Viagem do Presidente da República a Paris
Viagem do Presidente da República à Corunha e a Madrid
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República à Turquia
Viagem do Presidente da República à Argentina
Viagem do Presidente da República ao Uruguai
Viagem do Presidente da República a Nova Iorque
Viagem do Presidente da República a Israel e à faixa de Gaza
Viagem do Presidente da República a Espanha
Viagem do Presidente da República a França
Viagem do Presidente da República à África do Sul
Viagem do Presidente da República às Seychelles
Viagem do Presidente da República a Macau
Viagem do Presidente da República ao Japão
Viagem do Presidente da República à Costa do Marfim

Anónimo disse...

A lista precedente à dos passeios do Dr. Soares.
A do Dr. sampaio já ficou no comentário a outra "notícia".

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Mais uma razão para não me ter arrependido de votar sempre PS e na Presidenciais no Dr. Jorge Sampaio. Um Homem que tem feito tanto por Portugal e pelos Portugueses.
Faz-me lembrar aquela canção dos " Da Vinci ": Já fui ao Brasil, Praia e Bissau, Angola e Moçambique, Goa e Macau.........

Anónimo disse...

Mexer nas reformas dos politicos, é obra deste governo.

Cada vez vai haver menos casos como aqui apresentados, mas ainda há resíduos, que só tempo resolve.


Mas tambem há outros desperdicios na função publica, comparativamente com aqueles que trabalham para a privada.

Anónimo disse...

Caro Abrantes.

Ja deu para perceber, apesar de anonimo, que louvo o seu trabalho, em pôr a nu, uma democracia que muitos reclamam, enquanto lhes satisfaz, á sua medida, os seu desejos, mas esquecem-se que a grande maioria dos trabalhadores e da população em geral, nem de perto, nem de longe, estão satisfeitas as garantias minimas de sobrevivencia, isto, num país á procura do seu desenvolvimento.

Quem tem as benesses, não as quer perder, quem não as tem, não tem o poder para as exigir.

Por isso, muitos deles, barasfutam e tudo fazem para derrubar o governo.

Mas por favor, as mensages ordinarias, tudo bem, mas outras não.

A razão esta do nosso lado.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

que pena não ter sido a coima de 16 milhões de euros aplicada ao Cordeiro e á coutada da ANF.... aí sim, era vê-lo mansinho e lívido