terça-feira, Outubro 14, 2008

A actividade artística, primeiro — a política, depois

O próprio Pacheco Pereira, segundo o Público (citado por Paulo Gorjão), tem uma “opinião profundamente negativa” da escolha de Manuela para Lisboa. Só que, como tudo o que envolve o PSD é cada vez mais surreal, o comentador da Marmeleira reserva os fundamentos da sua posição para a Quadratura. Há que justificar o cachet.

2 comentários :

Anónimo disse...

Ontem, apareceu-me em casa, via TV, Durão Barroso, armado em sabichão, dizer que podiamos aumentar o Deficit, ou melhor, podiamos esticar um bocado nas despesas, isto é, podiamos gerar inflação, com mais dinheiro em circulação, era bom de vêr, com o perigo que as economias sofrem. Hoje, lá veio desmentido, o pacto de estabilidade é para manter, não outra coisa era de esperar.

Eu, nao sei, se foi um favor "ratoeira" ao PPD, a mim soube-me a fel,depois de ver a D. Maria, no hospital da Luz ( privado),a esposa do PR, devia ir ao Hospital S.José, e vêr os serviços de 5 estrelas, equipado do melhor que há, que aquele hospital publico oferece - hoje, vem desmentir a largeza do deficit, dizia, a estabilidade era para manter - é aquele cavalheiro o homem forte da CE - bem faz o Sarkozi fazer dele gato sapato, leva-lhe a mala, não dá para mais.

mfc disse...

Os artistas têm as suas pregorrativas!