sábado, março 28, 2015

Há limites para a infâmia


    «Já não surpreende que o tabloidismo militante não tenha limites nem escrúpulos na campanha de condenação preventiva de José Sócrates antes sequer de qualquer acusação, espezinhando todas as normas deontológicas do jornalismo e a integridade moral das pessoas. Já é demais, porém, que a imprensa de referência também replique e veicule histórias como a de que o livro de Sócrates sobre a tortura foi escrito por outrem.
    Sobre o assunto, cumpre-me dizer o seguinte: por iniciativa minha, tive a oportunidade de acompanhar a feitura da tese de mestrado de Sócrates que veio a dar no referido livro; enviou-me sucessivamente o draft de cada capítulo, tendo eu feito algumas observações e sugestões pontuais (incluindo bibliografia), sobretudo quanto aos aspetos constitucionais e afins do tema, que o autor em geral acolheu, mas nem sempre; tive também oportunidade de conversar ocasionalmente com ele sobre alguns dos temas da tese, sendo óbvio o seu domínio e à vontade na matéria. Sei também, por me ter sido dito por ele, que submetia o seu trabalho a outras pessoas, que igualmente contribuíam com críticas e observações, a quem agradeceu depois no prefácio do livro, como é de regra.
    Nada disto -- que é normal numa tese académica -- é compatível com a tese de um trabalho apócrifo. Há limites para a infâmia.

    Adenda
    Se, com a prestimosa cooperação da imprensa, a acusação continua a recorrer a estes golpes baixos para uma continuada operação de "assassínio de caráter" de Sócrates , é porque falta "corpo de delito" para sustentar a acusação pelos crimes que lhe são imputados, passados todos estes meses de investigação.»

14 comentários :

Anónimo disse...

O que se devia certificar era o nº de exemplares vendidos em banca pelo Sol. É uma enorme fraude.

Anónimo disse...

Concordo em absoluto : Há limites para a infâmia. Como é possível se agir assim? Como é possível haver jornalistas e jornais que se prestam, de uma maneira ou de outra ou de qualquer maneira, a dar cobertura a infâmias, calúnias e invenções desta monta?!! Como é possível denegrir, de todo o modo e feitio, sem pejo de qualquer espécie, uma pessoa? Há qualquer coisa, de infinitamente perverso, em tudo isto.Ui, mas dá medo!!Muito medo. Novos rostos para a inquisição, para a pide?

Anónimo disse...

Infelizmente não há limites. Estamos perante gente da pior espécie.

Carlos Martins, Neca disse...

E com acesso ilimitado ao 4º poder!
Temos um conluio entre 2 dos actuais 4 poderes, Media e Justiça, com a conivência (qual Pilatos) dos outros 2 poderes, Legislativo e Executivo, que utiliza todas as armas que a democracia disponibiliza, para destruir uma pessoa, sem que a essa pessoa lhe seja dada as mesmas condições para se defender, seja culpada ou não.
É a própria democracia que está em causa! Vamos ver como isto ainda vai acabar...
Ainda têm o descaramento de dizer que não é um preso político!!!!

Rosa disse...



É preocupante! Podia acontecer a qualquer um de nós. O que está em causa é mesmo o Estado de Direito.É assustados!!

Anónimo disse...

Concordo inteiramente com a Adenda.
Esta infâmia (mais uma) é a prova acabada (se é que ainda era preciso) de que a "investigação" não tem a ponta de um corno contra Sócrates.
Não tem a ponta de um corno, para além de malvadez, mesquinhez, e estupidez ! Isto fatalmente vai ter de acabar no Tribunal Europeu dos Direitos do Homem e na Amnistia Internacional !
Guterres chamado à recepção !

Carlos Martins, Neca disse...

"A erosão progressiva das liberdades individuais concretas caminha a par da própria decomposição da democracia. Governos reféns de entidades alheias e de forças multinacionais sem regras conduzem políticas contra os interesses nacionais e contra a justiça social, deste modo minando a sua própria legitimidade democrática e a confiança dos governados nas instituições. E o vazio assim criado é o terreno ideal para o triunfo da demagogia, do populismo, e do revanchismo social, que são a antecâmara da ditadura. Paralisados pelo terror mediático reinante, nenhum poder institucional, incluindo a imprensa, se atreve a questionar e a pôr em causa estas novas formas de fazer política. Preferem assistir sentados à minuciosa degradação daquilo que são os valores fundamentais de um Estado de direito e de uma sociedade democrática. Alguns são novos demais para se lembrarem da alternativa, os outros são simplesmente cobardes."
Por Miguel Sousa Tavares.

Anónimo disse...

Foda-se, vocês estão doentes. Tratai-vos, xualistas de merda. Vocês são gente acéfala. vocês morriam pelo metralha de évora. Vocês metem-me nojo. sois piores do que o preso 44. esse é patologicamnte doente, mentiroso e corrupto. vocês são bichos muito perigosos. vocês são perigosamente instâveis. que nojo grande vocês me metem.

Anónimo disse...

Este infeliz das 06:39 insulta gratuitamente tudo e todos, vêm a um blog às 6 da matina expressamente para o fazer. Mas os outros é que estão doentes...
Até dá pena. Deve ser uma tortura viver com tanto veneno a corroer por dentro.

Anónimo disse...

O preso 44, vai um dia deixar de o ser.
E muita água vai então e ainda correr para o mar...A acefalia é inerente, isso sim, ao ódio puro e duro.O ora preso 44, ainda terá muito que contar. Aguardemos, que o tempo desatará os nós. "Não há mal que sempre dure, nem bem que nunca acabe".

Anónimo disse...

Com juizes que se apoiam no facebook, antes mesmo de analisarem o recurso....
é porque temos tudo viciado...

Muito provavelmente não há nenhum juiz com a imparcialidade capaz de julgar alguém que tentou por cobro à bandalheira dos tribunais...
a começar pelas férias judiciais

Anónimo disse...

O limite para a infâmia é a morte do infamante.Era o que dizia Napoleão.Quanto Napoleão mandava fuzilar os traidores, também dizia: « Estes morreram de morte natural».

Anónimo disse...

Cantemos todos em coro irmãos

Eu amo o 44,
Vamos todos oferecer-lhe umas pantufas novas quentinhas
Eu amo o 44

Anónimo disse...

O 44 tem uma espada grande, toda de bronze e vai empalar todos os infiéis

Cantemos irmãos

EU AMO O 44