quinta-feira, julho 03, 2014

Da hipocrisia da direita no poder


Ontem, Sophia de Mello Breyner Andresen foi sepultada na Igreja de Santa Engrácia. À cerimónia não faltaram o Presidente da República, o (alegado) primeiro-ministro e o ministro da Educação.

Hoje, soube-se que a obra de Sophia desaparece totalmente das aulas de português do Ensino Secundário com a revisão dos programas que entram em vigor no ano lectivo de 2015/16.

10 comentários :

Anónimo disse...

Seguro, amigo, muda de conversa.
http://www.publico.pt/opiniao/noticia/o-guardacostas-das-geracoes-1661393

Anónimo disse...

Ah, Ah, Ah, Ah.
Só destes pulhas!

Anónimo disse...

Julgam que o Coelho alguma leu os poemas da Sophia M Breyner? sim! nâo! - eu tenho muitas duvidas que o tal, tenha feito um curso de economia "a sério" - inclino mais que seja um curso à Relvas.

Já estou como outro - ele tirou um curso de actor dramatico ao ler as cartas que lhe fazem no partido.

Anónimo disse...

Tudo de acordo com os labregos que estão nos ministérios. E o mais triste é que nem o presidente escapa. Nem a presidenta.

ana

Anónimo disse...

Foi uma pena a família não ter recusado, deixando para mais tarde. Esta gentinha presidencial e governamental é do mais reles que o país já sofreu. Labregos, ignorantes, ressabiados, invejosos. O que se diz primero ministro é licenciado em pêgas de discoteca e, segundo se fiz em Trás-os-Montes, dado aos fuminhos tóxicos.

Anónimo disse...

Hoje, soube-se???? Há 12 anos que a obra da poetisa não faz parte dos conteúdos obrigatórios do ensino secundário. Explicando: nos conteúdos "poesia do século XX" e "contos do século XX" pode ser abordada um poema ou conto da Sophia, mas surge no meio de tantos outros autores, ou seja, não tem caráter obrigatório. Deste modo, não faz sentido a informação contida no post,

Anónimo disse...

Uma pergunta ou uma dúvida:
Depois do cavaco se encostar à Sofia, tem dito alguma coisa sobre o Grammy ao carlos do carmo?

saludos.

Lince Vigilante disse...

É claro que poucos ou nenhuns daqueles labregos de direita, ali especados diante do Panteão, deve ter passado os olhos pela obra da grande Sophia de Mello Breyner. O que ela pensava sobre esta direita medonha acha-se disperso pelos seus trabalhos,mas serve de fortíssimo exemplo o poema "Nestes Últimos Tempos" (não deixem de ir à Internet para confirmar). É por essas e por outras que tudo quanto fazem a Sophia, ou à sua obra, cheira a révanche (apesar dos ares falsamente compungidos e veneradores que afivelaram durante a cerimónia). Hipócritas - de facto e definitivamente!

Olimpico disse...


Acreditem que fiquei imensamente "triste" ao vêr Cavaco Silva, a tremer, no elogio a SOFIA, ainda por cima e de CASTIGO,à sua frente,estava o seu filho MIGUEL,o que outrora o tinha mimado de "Palhaço" ( Com todo o respeito pelos palhaços)...

NB: As televisões logo esconderam o "tremelique" de Cavaco. Dá pena, mas é vida!!

Anónimo disse...

A obra de Sophia faz parte das metas do Básico, não percebo como se pode chegar ao secundário sem ter passado por ela.

Uma falsíssima questão lançada por filhos que compensam em projecção e poder mediáticos aquilo que lhes falta em ciência e inteligência.