quarta-feira, setembro 03, 2014

O notável discorda



António José Seguro está a publicar vídeos sob a designação «Da série Os meus notáveis». Fui ouvir o diálogo entre o ainda secretário-geral do PS e Mário Costa, Comandante dos Bombeiros Voluntários de Aljezur. Mário Costa ouviu-o com paciência de Job e, no fim, contradisse o que Seguro acabara de recitar. Eis a parte final do vídeo (a partir de 2:34):
    António José Seguro – Nós temos uma floresta óptima. Precisávamos¹ de ter um cluster na área da floresta — uma fileira, não é? —, porque aquilo, para além da estratégia de prevenção, tem de haver rentabilidade da limpeza dessas mesmas florestas, utilização de todo aquele mato, designadamente em matéria de produção de energia…

    Mário Costa – … biomassa.

    António José Seguro – Exactamente, biomassa era uma coisa fantástica que se podia¹ fazer. Mas para isso nós precisávamos¹ de fazer o cadastro nacional. Há muitos anos que eu ouço falar… dizem todos: «Custa muito dinheiro, custa muito dinheiro, custa muito dinheiro». Mas comece-se a fazer, porque não pode haver uma estratégia séria de prevenção, e até do ordenamento do território, e uma política florestal, se não se souber de quem é que é aquele terreno.

    Mário Costa – Os estudos estão todos feitos, as soluções também estão encontradas. Não estão é implementadas no terreno.

________
¹ A utilização por parte de António José Seguro do pretérito imperfeito revela que o próprio tem sérias dúvidas de ter condições para poder ser ele a promover a reforma das florestas.

8 comentários :

Raimundo Pedro Narciso disse...

Vamos lá a ver se, como prometeu, se demite de SG após a contagem em 28 Set. Até a escolha da data é algo enigmática, será que espera, como o outro, uma "maioria silenciosa"?

Anónimo disse...

O sr Seguro é mesmo patético...

Anónimo disse...

Toda a gente fala de floresta... Menos os Eng.ºs Florestais...
Ouvir o Tó 0 a debitar asneiras ou lugares comuns de décadas e um Bombeiro a falar em ordenamento florestal, qd mts deles nem combate sabe fazer é um must... (sobre o combate às chamas, não sei se será o caso de Mário Costa, estimo bem que não...).

O Cadastro Nacional não está feito ou não está completo? è vdd que existem mts zonas do País que não possuem Cadastro, mas daí a afirmar-se que pura e simplesmente não existe é falso. E com as tecnologias actuais já nem sequer é uma ferramenta crucial no ordenamento florestal. O Tó 0 está desactualizado e mostrou não "ver um boi" de floresta. O habitual, portanto...

Morgado De Basto disse...


António José Relvas Seguro,o Manhoso,no seu melhor!

Mais palavras para quê?(...)

james disse...

A preparação intelectual de Seguro, tal como a de Passos Coelho é zero.
Sinto-me ofendido de ser ou poder vir a ser governado por tamanhos imbecis.

Anónimo disse...

Nem o contrário era esperado dos notáveis que escrevem neste blogue, certamente reclusos de "valores" e ânsias superiores para o seu Portugal, não é?

Anónimo disse...

Oh anónimo das 07:16 tu bem tentas mas a dama que defendes é de tão fraca cepa que só por masoquismo terá gente como tu ainda a defende-lo...

Anónimo disse...

Oh anónimo das 10:14... Não sou eu que estou a tentar coisa alguma meu caro ( como se pode ver pela publicação)… Numa análise minimamente lúcida ( eu, tu, eles) sabemos bem o que pretendem os "teus".

O que é certo é que vocês estão habituados a pseudo-intelectuais com um domínio gramatical para revistas cor-de-rosa que divertem a vossa mente entorpecida de “zombies” e nem usam o segundo neurónio disponível… Mas cada qual faz o que quer com a sua massa cinzenta. :-)

As minhas convicções são tão legitimas quanto as tuas, mas certamente perder tempo a explica-las a “zombies” que só esperam pela próxima refeição não será uma boa aplicação do meu tempo.

Mas não deixa de ser divertido ver o vosso “ensaio sobre a cegueira”.

Saudáveis Cumprimentos, :-)