segunda-feira, dezembro 07, 2015

Num jornal de referência perto de si


António Costa deu hoje uma entrevista ao Público (cf. aqui, aqui e aqui). Gostei mais das respostas do que das perguntas. Há jornalistas que nem a tiro percebem que há mais mundo para além das melúrias da direita. E que até poderiam colocar questões pertinentes assim se desembaraçassem da pequena política.

Só duas notas sobre a entrevista:

1. Vale a pena chamar a atenção para o facto de a manchete poder sugerir que houve uma guinada, após a tomada de posse do Governo, em relação ao compromisso assumido quanto à sobretaxa. Se os jornalistas tivessem lido o Programa do Governo, veriam que António Costa se limitou a reproduzir o que aí consta (p. 7): «O início de uma correcção ao enorme aumento de impostos sobre as famílias que foi concretizado nesta legislatura, com a extinção da sobretaxa do IRS entre 2016 e 2017».

2. Se o tom geral da entrevista foi o de dar voz às intrigas da direita, há um momento em que até se ultrapassa as melhores performances de José Gomes Ferreira com a seguinte pergunta: «Quando chegar a Bruxelas com as suas opções orçamentais, que são diferentes das anteriores e da herança da troika, e quando a Comissão Europeia muito provavelmente lhe der o mesmo tipo de resposta que deu ao primeiro-ministro grego, que é que as receitas para aplicar são as que eles cá deixaram, qual o seu plano B?»

Imagine-se o que seria perguntado se não se tratasse de um jornal de referência.

11 comentários :

Factos e Críticas disse...

Na maior parte das entrevistas a que tenho assistido, nota-se uma profunda diferença entre entrevistas à direita e à esquerda.
Para quem estiver atento, a direita tem sido poupada e protegida, sem a confrontar com todas as afirmações não cumpridas, enquanto que tratando-se de entrevistas com a esquerda sobressai a ladainha da direita, o falhanço, o não cumprimento, o ataque da UE etc.
Dois pesos e duas medidas absolutamente notórias e notadas.
Vou continuar atento e lembrar-me sempre duma cantiguinha da minha infância que integra o elucidativo verso: " a mim não me enganas tu...)
Em qualquer indesejado acidente, é fácil partir uma costela.
Aquela costela que temos, da direita ou da esquerda, sejamos justos é difícil quebrar.
E pena se não doloroso que os órgãos com o dever de informação e isenção,, nem consigam disfarçar.

Abraham Chévre au Lait disse...

Se Costa fosse da raça de Passos Coelho,deveria responder:não haverá problema, altera-se a Constituição!

Anónimo disse...

MAs então estavam à espera que a bizarra escolha dos jornalistas para presidente do deontológico fizesse boas entrevistas? E vocês não a aturam há duas décadas ou mais a fazer PCP e depois BE - mete mais opinião nas notícias do que permite qualquer reles c+odigo de conduta jornalística.

Ou que Pedro sousa Carvalho, um medíocre rp de agência que nunca na vida fez jornalismo, saísse coisa asseada?

Jose disse...

Uma maçada estes jornalistas!
Perguntam o que querem, destacam o que lhes apetece.
Então essa do Plano B não lembraria ao Camões; está tudo tão bem estudado, tão bem negociado, tão bem entregue a gente tão competente que tudo vai ser como anunciado.
Os jornalístas ainda não se habituaram à ideia da perfeição, esse dote exclusivo da esquerda.

Anónimo disse...

Há uns que devem ser putas dos quatro costados. Acham sempre os broches dos deles uma coisa asseada.

Anónimo disse...

Em http://otempodascerejas2.blogspot.pt/2015/12/presidenciais-francesas-de-2002.html

O que dá ter tipos como Sousa Carvalho na direcção. O charco é tão grande que não há salvação para o conjunto.

linguado disse...

Como dizia o poeta "primeiro estranha-se, depois entranha-se". Sobre o tratamento dado às esquerdas, tenho a certeza de que daqui a uns meses o registo mudará radicalmente. A isso os obrigará a necessidade do vil metal. Grande cambada de interesseiros. Há honrosas excepções, mas não passam disso mesmo. EXCEPÇÕES.José M. Amaro.

Al Buqueca disse...



mas quem é que ainda lê estas merdas ?

Do Profundo disse...



ó joselito ,


não nos enganas , alarve ,


tu tens é inveja - sim , muita INVEJA ! - de não seres de Esquerda !


paciência , podengo , a coragem não é coisa para todos , we have same very feather ...


H A B I T U A - T E ,


que até morreres já não deves sofrer muito ...

Manojas disse...

Coitado do José, não engana ninguém, ele é o que é.

Anónimo disse...

O José ainda vai receber o prémio "Vale Flor" - por mim, já votei nele...e
Vossas Excelências? votam naquele que engoliu um cagalhão no mar de Alcantara?
Zé da Adega