domingo, dezembro 20, 2009

Coisas que nunca mudam



Todos os dias se confirma - há um esqueleto de José Manuel Fernandes escondido na redacção do Público.
Na edição de hoje, a uma chamada de primeira página - Justiça - Líder do PS esteve ligado a gang, diz Relação - corresponde, no interior, uma notícia que não é sobre nenhum líder do PS, actual ou passado, e mesmo a história do gang é perfeitamente incidental na história.
Resta acrescentar que a dita notícia refere-se a um acórdão da Relação de "finais de Setembro" e surge agora, três meses depois, poucas semanas após o seu protagonista ter desafiado "alguém que zela pelo normal funcionamento das instituições" a esclarecer a Nação sobre o que pensa acerca da tensão Governo/Assembleia. Ele há cada coincidência...

5 comentários :

Francisco Clamote disse...

De facto, se não é, pelo menos, assim parece. O que não admira: JMF tinha comparsas e seguidores e lá continuam...

Anónimo disse...

Também li e reli a notícia e não entendi o título.

André Azevedo disse...

A propósito da credibilidade jornalística, seria também interessante ler o estudo da Marktest para o DN sobre a publicidade do Estado na imprensa portuguesa. A obstinação, próxima da demência, que certos meios de comunicação dedicam à causa anti-sócrates, tolda-lhes de tal forma a visão que, quando é feito um estudo aprofundado e sem conclusões definidas à partida, não evitam cair no ridículo. Espero que esta falta de honestidade por parte da Sábado tenha o mesmo eco na comunicação social que teve o primeiro pseudo-estudo.
Notícia: http://dn.sapo.pt/inicio/tv/interior.aspx?content_id=1452791&seccao=Media
Nota da Direcção: http://dn.sapo.pt/inicio/tv/interior.aspx?content_id=1452824&seccao=Media

Anónimo disse...

Palavras para quê? Como é que diz o dono: querem diferente? Comprem-no.

Afinal há jornalismo que é a voz do dono!

velyn disse...

Pois é. Eu até sou dos que passou a comprar o Público esporadicamente por entender que o jornal perdeu, com a saída de JMF, uma mais-valia senão a mais valia. Para ver/ouvir/ler propaganda governamental basta-me a a RTP/SIC/DN/JN/tutti quanti. Agora quanto à notícia, o que me interessa é que o Sr. Rodrigues é uma pessoa pouco recomendável - isto para ser eufemistico. Isso é que é relevante, a que acresce ser dificil encontrar no PS vísivel alguém que se possa vagamente recomendar...O Sr. Rodrigues não destoa no PS visível, não senhor! Uma matula gira, acanalhada, que nos vai alegremente enterrando, já com passagem comprada para a Venezuela ou Angola ou Brasil...