quinta-feira, Novembro 17, 2011

Relvas: um ministro que mente



Para justificar a sua oposição às propostas do Presidente da República e de António José Seguro, Miguel Relvas, o ministro da propaganda, afirmou:
    ‘Em Portugal todos sabem, em particular aqueles que tiveram responsabilidades no passado no Governo, quando assinaram o memorando de entendimento, que a construção do orçamento para 2012 implica que dois terços tenham a ver com cortes na despesa e um terço do lado da receita’.
Pedro Silva Pereira desmentiu o ministro da propaganda num artigo com o sugestivo título 2/3 do lado de quê?:
    ‘Mas há mais. Convém lembrar que existe hoje uma nova versão do Memorando, com data de 1 de Setembro. Nessa versão "actualizada", já negociada pelo actual Governo, foi inscrita uma referência expressa à necessidade de medidas adicionais em 2012, para corrigir o alegado "desvio". Será que foi aí que a ‘troika' impôs a tal regra dos 2/3, de que tanto fala o Governo? Não há como ler para ter a certeza: "Serão tomadas (para 2012) outras medidas, principalmente no lado da despesa, para preencher o hiato resultante dos desvios em 2011, que podem ser de cerca de 0,6% do PIB" (cfr. pág. 3). E não se diz mais nada. Conclusão: não há, também aqui, nenhuma referência à regra dos 2/3.

    A explicação é simples: a "regra" que o Governo diz que está prevista no Memorando não existe. Não há, portanto, nenhuma chave de repartição aritmética que obrigue o Governo a adoptar medidas tão injustas apenas porque são "do lado da despesa". Isso não passa de uma invenção destinada a tentar transferir para as costas largas da ‘troika' as responsabilidades que são do Governo pelas medidas injustas que escolheu.

    Bem sei, não é por o assunto ficar aqui esclarecido, com provas factuais, que deixaremos de ouvir dizer que "há no Memorando da ‘troika' uma regra que impõe uma redução do défice feita em 2/3 do lado da despesa". A diferença é que, a partir de hoje, se tornar a ouvir dizer isso, saberá que está a ser enganado. E saberá também quem é que o quer enganar.’
Ora, para aqueles que ainda tivessem dúvidas, a troika veio ontem, através de dois dos seus membros, garantir que não existe nenhuma cláusula no memorando que imponha que a redução do défice tenha de ser feita em 2/3 do lado da despesa. Veja-se:

O representante da Comissão Europeia na troika, Jurgen Kroger, é taxativo:


No mesmo sentido vai Poul Thomsen, o representante do FMI na troika, quando refere:
    O que nos preocupa é o conjunto [das contas]. Cortar subsídios? Cabe totalmente ao Governo fazer a divisão [de esforço do ajustamento].
Não há nenhum jornalista que, em face das declarações destes dois membros da troika, volte a questionar o ministro da propaganda?

8 comentários :

Francisco Clamote disse...

Em boa verdade, já não havia razão para haver qualquer dúvida. O artigo de Silva Pereira,é suficientemente claro. Logo, ministro mente. Neste ponto, sem dúvidas.

Fernando Romano disse...

Nenhum jornalista que questione o Ministro da Propaganda?!

Com a devida licença, reformulo a pergunta:

Que é feito do Sindicato dos Jornalistas? Uma vergonha.

E a CGTP não tem na sua estrutura nada a ver com a área da Comunicação?

O mesmo da UGT?

Estamos fritos.

arebelo disse...

E já agora,não há um (in)SEGURO que saia à liça e chame os nomes às vacas?É que constatamos que a oposição PS ou não existe ou não quer incomodar.Com este manso ninguém me convence a votar no PS até porque já está desacreditado que baste com a cobarde abstenção.

Anónimo disse...

Qual é a novidade? Este "governo" foi eleito com base em mentiras e governa a mentir, enquanto conseguir enganar muita gente. A incompetência, a má-fé e sei lá que mais, como nunca se viu. O controlo dos media há-de vir a seguir, e já se sente.

Anónimo disse...

As últimas sondagens têm revelado um confortável apoio do povo ao (des)governo PSD/CDS mas , aposto que assim que haja "ajustamentos" de salários dos trabalhadores da privada, tudo vai mudar. Porém , não será o PS a ganhar com isso, se Seguro continuar na senda de agradar ao amigo jotinha.Alguém tenha dó e ajude o líder da Oposição a ser mais seguro.

Olimpico disse...

O Relvas, perdeu um apoio de peso.
O dono do público....Os outros se não lhes derem a publicidade, vão pelo mesmo caminho....

Mas os "sábios" Senhor....O Vila Verde Cabral ( sempre o ex-esquerditas) o Zé Mamnuel ( outro Ex esquerdista) O Duque ? Ah o DUQUE !!!! há provas públicas que é um EMBUSTE em economia!!!!os Outros além dos que apresentaram demissão, não conheço HUMHUM...

NB: V.V.Cabral e o PRIMEIRO DE MAIO!!! ( O dia do trabalhador) este Sr. não bate muito bem da bola....Só pode.( São muitas atitudes reprováveis juntas)
Portugal está assistir a uma "matilha" de pessoas que já perderam tudo, até a dignidade....

Haja dó para eles....Que eu, só sinto vergonha ....por eles...

Carlos Capitão disse...

A resposta à primeira questão posta ao Jurgen Kroger não lhe interessa? O que ele ali diz é mentira? Não percebe, o meu amigo,que se não podem tratar igualmente casos diferentes? Muitos diferentes.
Por essas e por outras é que o PS levou o banho que levou...

Júlio de Matos disse...

Capitão, você não tem vergonha nessa cara?

A "resposta à primeira pergunta" não fez sempre parte das regras do jogo? Pode ser agora desrespeitada unilateralmente? Alguém obrigou os funcionários "privados" a sê-lo? Os Contratos de Trabalho que o Estado celebrou com os seus Servidores não são para cumprir? Você nunca ouviu falar de boa-fé? De Leis? Da Constituição? E de um senhor que é suposto ter na boca um apito?