quinta-feira, abril 19, 2007

A palavra aos leitores (com imagens do arquivo da casa)

    “O José Manuel Fernandes não é licenciado. O mesmo já reconheceu isso várias vezes.”


Foi desgraduado recentemente, caro leitor?


Clique nas imagens para as ampliar:







57 comentários :

alanys disse...

Não imaginava que quem anda a fazer insinuações e acusações não fundamentadas desde há quase 1 mês, tivesse tanta telha de vidro.
Afinal onde está a moralidade do director do Publico para acusar outros sobre uso de titulos?

Miguel, obrigada pela informação. Isto precisa de ser bem divulgado.

Anónimo disse...

É verdade, andam para aí uns FDP que colocam licenciaturas inventadas, compradas ou negociadas, às vezes até antes de as concluirem, nos CV's...

É mais uma que merece ser divulgada - embora a do Sócrates seja mais divertida...

PS - Se quiseres as imagens que documentam a estória de um engenheiro que o não era e que o era antes de o ser, para contrapor a este post (e para mostrar a tua imparcialidade) tenho todo prazer em tas enviar, Miguel.

Anónimo disse...

Vou enviar mails e em anexo vão essas imagens que provam que esse tipo é um aldrabão e fez mau jornalismo para agradar ao patrão.

João Pinto e Castro disse...

Este Miguel é pior que a formiga branca. Tu é que devias trabalhar para o Belmiro, pá.

Anónimo disse...

Este jornalismo canalha não se enxerga mesmo.

Anónimo disse...

Miguel Abrantes:

Bem haja por conseguir pôr a nu individuos que ganham a vida a lançar lama aos outros e pouco têm de que se honrar sobre as mesmíssimas matérias. Eles de facto sabem de experiência de vida aquilo que apontam aos outros.

Anónimo disse...

Miguel Abrantes,

Não sei se é dr., mas merece o título. A partir de hoje passa a ser doutor por extenso honoris causa e o título da sua lição é "Desnudar a HIPOCRISIA".

Anónimo disse...

Se isto de facto é verdade, Fernandes nem merece ser tratado por sr.

Anónimo disse...

Parabéns Abrantes.

Anónimo disse...

Então o Zé Manel é mesmo um dr da mula russa que se dedica a enxovalhar os outros?

Anónimo disse...

Não é dr., não é lic. Afinal quais são as habilitações do figurão?

Anónimo disse...

O Público não faz uma investigação sobre este uso abusivo do titulo pelo seu director? Se não é, participou em todos estes actos sem fazer um reparo?

Anónimo disse...

A missão destes gajos é apenas morder os outros. Com ele... tá quieto!

Anónimo disse...

O Fernandes é o que é (não é); o Pacheco é Professor (licenciado, mestre, doutor?); o Mendes é doutor e até já foi Professor... da Independente (é?)
Já agora o Belmiro é mesmo engenheiro? Reconhecido pela Ordem?

Anónimo disse...

E o Lobo Xavier (que tb trabalha para o belmiro) afinal é advogado com estágio ou sem estágio?

Anónimo disse...

Miguel, força!
É preciso pôr ao léu estes serventuários de interesses que questionam todos e não estão habituados a ser questionados.

Anónimo disse...

Estou muito decepcionada com este jornalismo que cá se faz. O Público era o meu jornal de referência. Era!

Anónimo disse...

A imoralidade e a falta de vergonha não têm limites.

Pedro Morgado disse...

Caro Miguel,

Leia com atenção o texto de Tiago Mendes no Diário Económico:

"Com o caso da UnI aprendeu-se muita coisa. Primeiro, que ainda há quem atire areia para os olhos alheios, sugerindo que a presente suspeita de favorecimento político – coisa evidentemente pública – está no mesmo nível de comentários, politicamente inaceitáveis, sobre a vida privada de de cada um (se a pessoa fuma, se vai à missa, se dorme com A ou B, se sofre de insónias, etc.).

Não queira tapar o sol com a peneira. Eu não elegi o José Manuel Fernandes e estou-me nas tintas para o carácter dele. Se não gostar, deixo de comprar o Público.
Eu quero saber que tipo de Primeiro Ministro tem Portugal. Que tipo de ensino defende. Do que fala quando fala em ensino de excelência. Porque se aquela espécie de avaliação que ele teve em Inglês Técnico "prova bom aproveitamento" BEM MAL ESTÁ O ENSINO. Porque se é "normal lançar notas em Agosto" BEM MAL ESTÁ O ENSINO. Porque se o percurso académico de Sócrates é de grande valor BEM MAL ESTÁ PORTUGAL.

Anónimo disse...

Esse José Manuel Fernandes é outro MRPP, como o José Pacheco Pereira.

O estalinismo é como andar de bicicleta, nunca se desaprende.

Luís Lavoura

Anónimo disse...

As semelhanças com Sócrates são evidentes:

- JMF foi deputado e escreveu ele próprio no registo individual que era dr.

-JMF foi ministro e deixou que ficasse no DR, o Decreto de nomeação com o título indevido e falso, quando era bacharel.

-JMF foi Primeiro Ministro e andou a aldrabar tudo e todos e a mentir descaradamente sobre o seu percurso académico.

Estas semelhanças gritantes, entre os dois, merecem bem este post!

Anónimo disse...

Sócrates é um bom governante e Cavaco sabe disso. Quanto ao demias penso, como a maioria dos portugueses : campanha de "baixa política"! Deixem-no trabalhar!!
Ze do Norte

Anónimo disse...

"Eu quero saber que tipo de Primeiro Ministro tem Portugal. Que tipo de ensino defende. Do que fala quando fala em ensino de excelência. Porque se aquela espécie de avaliação que ele teve em Inglês Técnico "prova bom aproveitamento"

O que é que interessa a nota do PM ? E, supondo que tenha tirado zero ou que tenha sido favorecido. Isso não o autoriza a querer melhorar o ensino? Mal comparando, quem foi funcionário público num esquema viciado, ao chegar ao poder não pode reformar o funcionalismo? Eu acho que pode e deve. Se eu alistei-me e fui à guerra, não é por isso que eu não posso posteriormente querer que ninguém vá à guerra.Posso até ter conhecimento de causa sobre os horrores da guerra e por isso tudo fazer para que ninguém passe o mesmo.

Eu não votei em Sócrates por ele ser engenheiro. Era o que mais faltava. No dia que eu votar em alguém por causa do título, posso ser internado num lar.

O problema todo dessa (falsa) questão é que quando começam a falar "na nota do primeiro ministro em inglês técnico", essa pormenorização,essa coscuvilhice soa tanto a coca-bichinhos, à fofoquice rasteira, isso mostra tanto da pessoa que levanta este tipo de argumentos, que quase se cora de vergonha, pela pessoa.

Edie Falco

Anónimo disse...

O tipo de ensino que Sócrates defende, e eu corroboro e gostaria que fosse esse, é passar a ferro estes professores vagabundos que faltam "pq estão doentes", aqueles mil e tantos vagabundos que trabalhavam à nossa custa no sindicato dos professores. Os professores que não ensinam, que odeiam o que fazem, odeiam os pais e os alunos e só são professores pq na vida privada são uns incompetentes. o Líder de Portugal SABE que é assim, e a Grande e Maravilhosa Ministra do Líder também SABE. E estão a tentar purgar essa ferida purulenta. Esperamos que com sucesso. DEVIAM RECRUDESCER!!!!!

Edie Falco

Anónimo disse...

afinal o assunto merece bastante interesse a MA.

mais uma vez se prova, com estes textos e respectivos comentários, que aquilo que lhe desagradava era a divulgação de factos de pessoas de quem MA muito gosta.

e eu que pensava quer o servilismo era coisa do passado...

zep

António P. disse...

Deve ter sido desgraduado...mas não comunicou ao povão !!!

Anónimo disse...

Uma pequena teoria da conspiração.

O Dr. Miguel Abrantes queria atirar-se a José Manuel Fernandes (não direi como um cão).
Tinha dois problemas:
1.º - não fica nada bem, até pode parecer que está a ser parcial e a fazer suas as dores alheias, para mais num assunto (as “honrarias”) que o mesmo reconhece que nenhuma importância ter;
2.º - não constava que o JMF se intitulasse doutor (que os outros o tratassem, já é outra coisa).
O que fazer?
Em primeiro lugar, era preciso recolher documentos onde JMF fosse tratado por “Dr.” - na falta de um, este sim relevante, onde JMF se intitulasse “Dr.”. Isso foi rapidamente conseguido no Google.
Depois, era preciso arranjar um pretexto para colocar esses documentos no blog, sendo desejável que, esse “pretexto”, fosse uma prova de que JMF não é doutor ou, ao menos, uma declaração sua onde referisse a sua falta de habilitações.
Não conseguindo localizar estes documento ou declaração, o Dr. Miguel Abrantes fez-se passar por “Anónimo” e, candidamente, imputa a JMF as declarações-pretexto que lhe faltavam para poder lançar o postal que vinha redigindo há alguns dias.

O trabalho ficou perfeito. O Dr. Miguel Abrantes nem ia falar mais do assunto, nem ia ocupar-se com habilitações de JMF, mas já que um “Anónimo” levantou a questão…
Agora só faltava apagar o rasto, para que ninguém se lembrasse de pensar que o “Anónimo” é, afinal, o Dr. Miguel Abrantes.
Nada mais fácil: coloca-se o comentário anónimo num dia e o postal noutro. Se assim não fosse, isto é, se o postal surgisse segundos ou minutos depois do comentário “Anónimo”, logo se perceberia que o Dr. Miguel Abrantes já tinha o postal preparado antes do comentário, pois não teria tempo para o redigir, não o tendo redigido no seu seguimento, como pretendia fazer crer.
Assim, o comentário surge pelas 23 horas e 40 minutos do dia 18:
«At Qua Abr 18, 11:39:19 PM, Anonymous said...
Em resposta a um anónimo anterior:
O José Manuel Fernandes não é licenciado. O mesmo já reconheceu isso várias vezes»
Já o postal “A palavra aos leitores (com imagens do arquivo da casa)”só surge no dia 19 de Abril de 2007.
Acontece que o Dr. Miguel Abrantes não teve a paciência necessária para cobrir os seus passos e, em vez de esperar pelo dia 19 e, assim, apagar o seu rasto, colocou o postal no dia 18 de Abril, alterando no blogger a data do postal (o que é extremamente simples).
Ou seja, embora o comentário “Anónimo” tenha sido inserido 20 minutos antes da meia noite do dia 18, o Dr. Miguel Abrantes conseguiu ter tempo para descobrir esse comentário e, nos 20 minutos que faltavam para o fim do dia, inserir e publicar o seu postal (que não estaria já preparado…, não).
E como é que nós sabemos que, ao contrário do que consta no postal, ele foi inserido no dia 18? É simples: lança-se no Google o título do postal (A palavra aos leitores (com imagens do arquivo da casa) e o Google responde-nos que esse postal foi publicado em “18 Abr 2007”.

Quando a cartilha é a mesma…

P.s. É só uma teoria. Na verdade, a desconformidade entre a data do postal e a data do Google pode até só ter a ver com o fuso horário.

Anónimo disse...

Eu sou capaz de jurar que o anónimo das 12.38 é jornalista do Público ehehehe

Ora testa-me...vá lá

O Dr. JMF saiu-me cá 1 prenda

Ricardo Morais _Aveiro disse...

Quero dar os meus parabéns ao Miguel Abrantes.

Miguel Abrantes disse...

Caro Fernandes, digo, anónimo [Qui Abr 19, 12:38:28PM]:


V. escreve direito por linhas tortas. Veja:

Recebo imensos mails com sugestões. Um desses mails continha as imagens que reproduzi. Ao vê-las, decidi de imediato que as publicaria - não vendo que necessitasse de qualquer pretexto (adicional) para o fazer. Fui adiando porque outras questões se sobrepuseram.

Ontem, tendo chegado a casa poucos minutos antes da meia-noite, fui ler os comentários para dormir melhor - e logo então fiz o post. Não aproveitei um pretexto, mas foi uma forma de realçar que acompanho e dou importância aos comentários, contrariamente ao que alguns leitores referem em mails e comentários.

Pensei: - O dia está ganho…. Posso amanhã dedicar-me em exclusivo aos processos que tenho em mãos.

Afinal, V. obriga-me a escrever hoje. E aproveito para o informar de que não fui o autor do comentário anónimo que citei. Para me referir a JMF, teria escrito algo bem diferente, não duvide.

Como vê, a realidade é bem mais simples do que parece.

Seu,

Miguel


PS - Já leu as últimas instruções do Engenheiro (está inscrito na Ordem?) Belmiro no Jornal de Negócios? Tome nota: a campanha é para continuar, mas esgotados os fait-divers, agora V. tem de apontar a mira à própria actividade do Governo. Vamos a isso, porque não há tempo a perder.

Anónimo disse...

Acho um piadão essa malta que está em cima do diploma de Sócrates.

Eu não sabia que, na mesma sociedade onde vemos todos os dias tanta corrupção, cunhas (sabiam que cunha é considerada corrupção?), nepotismo, do compadrio, da falta de produtividade, do não pagamento de facturas, burlas ao estado, não pagamento de impostos, e outros males, não sabia que havia tantos heróis e virgens vestais, escandalizados com uma situação particular da vida de um político contra a qual ninguém apresenta provas e que não diz respeito a rigorosamente nada que tenha a ver com a governação.

É o que eu digo, se fossemos escarafunchar a vida de Paulo Portas, Santana e Durão, Deus me livre do lodaçal ao qual íamos entrar.

Deixem-se disso, pá. Isso é feio.

Agora, acho bem desmascarar esse porco a sangrar que é JMF. Esse javardo levantou a lebre e denegriu, portanto merece sofrer o mesmo, merece à mesma ser exposto nú em praça pública.

É que brincadeira tem hora. O que o lacaio de Beltiro fez, terá de pagar. É o que eu digo... OLHEM ANTES DE ACUSAR, PARA OS VOSSOS FUNDILHOS....

Edie Falco

Anónimo disse...

Muitos parabéns ó dótor. As suas descobertas são sempre fantásticas e de morrer a rir.
Para continuar a paródia proponho-lhe que um destes dias mude a frase que serve de cabeçalho. Sugiro-lhe estas: "Quando Mário Torres foi convidado para o Tribunal Constitucional, sabia muito bem que a questão do aborto se voltaria a colocar com toda a probabilidade. Por isso, Mário Torres tinha o estrito dever de avisar quem o convidou da sua posição nessa matéria. Se não o fez, perdeu legitimidade para agora votar como lhe apetecer." Bem sei que é grande, mas é todo um programa.
Parabéns mais uma vez. Não deixe que os 'processos' o matem. Continue no seu bom trabalho. Este.

Anónimo disse...

O que eu queria mesmo que analisassem aqui é pq o PS tem sempre má imprensa e os assassinatos políticos são só do PS. Porque não falam disso? Por acaso há o medo de serem perseguidos ou assassinados? Se for, ok eu percebo.

Eu tenho a teoria de que os nossos jornalistas não são de confiar. Toda a gente tem medo de perder o emprego. Como isto é pequeno, toca a agradar ao patrão.

Edie Falco

rb disse...

Parabéns Miguel. Esta é de almanaque!

Anónimo disse...

Sócrates não vai ficar na História.
Parece-me indiscutível.
Não por ser um vigarista.
Mas por ser um vigaristazito.
Falta-lhe dimensão.
Se ele todo fosse nariz...

Dr. Assur disse...

Se ele já reconheceu isso aonde está o crime?

Para mais não são vocês que defendem que em Portugal todos gostam de ser Doc ou eng?

Também não consta a existência de documentos falsificados nem favorecimentos académicos ao "dr." Zé Manel.

Logo esta comparação deixa muito a desejar.

Consegue fazer melhor do que uma mera comparação que não limpa as dúvidas existentes em relação a Sócrates?

É que o Zé Manel não nos interessa em nada.

Mário de Sá Peliteiro disse...

Este blogue é do mais corporativo que há. Da corporação PS.

Psd/ppd disse...

Ai o pulha do aldabrão, então o tipo não é doutor? E anda o gajo numa campanha de moralização, quando ele é um grande prevericador? Falta de ética e de moral é o que ele mais tem.
Só se compreende esta batalha rasteira do jornaleco público, por interesses do belmiro em denegrir Socrates por ter perdido a opa.Esta é que é a razão única.

Anónimo disse...

Ó pá, deixa-te de merdas e mostra um documento em que o JMF se apresente como dr.
Da-se! Não há pior cego do que quem não quer ver. E tu não queres mesmo, Miguel.

Anónimo disse...

JMF aceita que o tratem por doutor sem o ser e monta campanhas aos outros no seu jornal por motivos idênticos. Daqui se vê a qualidade do indivíduo.

Anónimo disse...

O rapaz tem carácter...

Anónimo disse...

Miguel Abrantes,

Já que é uma pessoa atenta porque é que não compara a entrevista de Belmiro antes e durante a OPA sobre o Sócrates e o que diz hoje, depois da OPA.
Aquilo é que é verticalidade.
Se calhar convinha recuperar aquela carta que em tempos enviou aos accionistas do totta para ... mais tarde ir ele próprio fazer aquilo que lhe rendia mais carcanhol.
O JMF é apenas um assalariado (dr ou não)

Anónimo disse...

Cada vez me interrogo mais sobre os motivos que estarão por trás desta campanha a um PMinistro que está efectivamente a governar.

Anónimo disse...

Cato Miguel:

Não é vergonha nenhuma um Ministro, um Jornalista ou um Director de Jornal não ser licenciado. O mesmo se passa com José Sócrates, que foi eleito para o cargo com a maioria dos votos validamente expressos em eleição democrática.

O que é vergonhoso (e o Miguel percebe-o no caso JMF...) é que o nosso PM insinua que é Engenheiro, coloca na biografia que o é, usa de mentiras e omissões para explicar o seu percurso académico e pressiona tudo e todos para ocultar os factos.

Antes um Bacharel honrado que um pseudo-engenheiro fraudulento, mentiroso, manipulador e trauliteiro...

Anónimo disse...

E, já agora, o Miguel quer ter a honra e prazer de publicar em primeira mão os textos originais de onde sairam o grsso do trabalho de Inglês Técnico do JS...?

Era uma machadada que dava ao Portugal Profundo e à GLQL...

Depois diga alguma coisa ;-)

Marco Freitas disse...

O MAIS CURIOSO DESTE ROL DE COMENTADORES É A QUALIDADE IDEOLÓGICA DE ALGUNS, QUE PODERÍAMOS CARACTERIZAR COMO Belmiristas Militantes, descendentes em estado bruto dos servos da gleba. O zunir do chicote ainda lhes sôa lá das profundezas fazendo-os estremecer de respeitinho: é o PATRÃO!!!!! AI! UI!

Anónimo disse...

Tanto xuxialista a dar os parabens ao eng. abrantes.
Sim porque eu sei o que que digo o abrantes é eng.

que se foda que o gajo do publico não seja dr. Ele tb não é primeiro ministro, ele não fez campanha para ter o cargo que ocupa no publico não andou a enganar os portugueses.

O aldradão é só um... socrates e maos nenhum.

Anónimo disse...

vá meninos, agora vamos todos trabalhar.

O Sr. Fernades do Público que se preocupe com a concorrência e trabalhe um pouco. Faça jornalismo à séria. Sim por que pelo andar da carruagem (tiragem do público) o sr. Belmiro vai-lo a trabalhar como caixa num supermercado continente.

Anónimo disse...

A verdade é que se o "P" é o fracasso que é deve a JMF

Anónimo disse...

Não foi o Sócrates que andou a dar a imagem de empregado do Belmiro a deitar as torres de Tróia abaixo?
Ou era de engenheiro?
Ou 1o ministro?
Não sei. Estou um bocado confuso.

josé costa - casal do marco disse...

Caro Miguel, não será necessário fazer aqui no seu blog, uma busca para encontrar alguns "colegas" de profissão a tratá-lo por Dr.!
Ainda não li da sua parte, nenhum desmentido e assim sendo poderia fazer o favor de esclarecer os que não estão esclarecidos!
.
Mostre-nos a sua tese de doutoramento e o resultado do exame final á mesma!
.
Em nome de alguns leitores e comentadores de ocasião, os meus antecipados agradecimentos!

Anónimo disse...

"E, já agora, o Miguel quer ter a honra e prazer de publicar em primeira mão os textos originais de onde sairam o grsso do trabalho de Inglês Técnico do JS...?"

http://reports.eea.europa.eu/92-826-5409-5/en/page015new.html

É só amigos...

Anónimo disse...

Agora, deixemonos de coisas:
A raiva que se detecta em muitos destes comentadores mostra uma evidência: ESTE É O MELHOR BLOG NACIONAL.
Continue, M. A, enquanto os "companheiros" continuam a pensar em GRANDE.

Anónimo disse...

Não foi o Sócrates que andou a dar a imagem de empregado do Belmiro a deitar as torres de Tróia abaixo?
Ou era de engenheiro?
Ou 1o ministro?
Não sei. Estou um bocado confuso

Anónimo disse...

"ESTE É O MELHOR BLOG NACIONAL"

E não publica ele os muitos textos e desenhos humorísticos que recebe sobre o Sócrates, senão ainda ganhava ao Abrupto e ao Portugal Profundo (e quase que passava a meta das 2.000 visitas diárias, que o patrão lhe sugeriu...).

Anónimo disse...

Caro José Costa:

O Miguel (ou lá como se chama...) já explicou aqui que tem a 4ª Classe - o tratamento de Doutor foi para preparar a futuro, a pedido do Engenheiro, perdão, Engenheiro Técnico, perdão Bacharel, perdão Primeiro Ministro, perdão Primeiro Mentiroso...

Anónimo disse...

O PROFESSOR QUE SÓCRATES NÃO CONHECIA , NÃO CONHECEU NEM QUER OUVIR FALAR ; A BEM DA NAÇÃO

CHAMA –SE ANTÓNIO JOSÉ MORAIS E É ENGENHEIRO A SÉRIO ; DAQUELES RECONHECIDOS PELA ORDEM (não é uma espécie de Engenheiro, como diriam os Gatos Bem Cheirosos ) .

O António José Morais é primo em primeiro grau da Drª Edite Estrela. É um transmontano tal como a prima que também é uma grande amiga do Eng. Sócrates . Também é amigo de outro transmontano, também licenciado pela INDEPENDENTE o DR. Armando Vara , antigo caixa da Caixa Geral de Depósitos e actualmente Administrador da Caixa Geral de Depósitos, grande amigo do Eng. Sócrates e da Drª Edite Estrela.

O Eng. Morais trabalhou no prestigiado LNEC ( Laboratório Nacional de Engenharia Civil) , só que devido ao seu elevado empreendedorismo canalizava trabalhos destinados ao LNEC, para uma empresa em que era parte interessada.
Um dia foi convidado a sair pela infeliz conduta .

Trabalhou para outras empresas entre as quais a HIDROPROJECTO e pelas mesmas razões foi convidado a sair.

Nesta sua fase de consultor de reconhecido mérito trabalhou para a Câmara da Covilhã aonde vendeu serviços requisitados pelo técnico Eng. Sócrates.

Daí nasce uma amizade.

É desta amizade entre o Eng da Covilhã e o Eng. Consultor que se dá a apresentação do Eng. Sócrates à Drª Edite Estrela , proeminente deputada e dirigente do Partido Socialista.

E assim começa a fulgurante ascenção do Eng. Sócrates no Partido Socialista de Lisboa apadrinhada pela famosa Drª Edite Estrela , ainda hoje um vulto extremamente influente no nucleo duro do lider socialista.

À ambição legitima do politico Sócrates era importante acrescentar a licenciatura .

Assim o Eng. Morais , já professor do prestigiado ISEL ( Instituto Superior de Engenharia de Lisboa ) passa a contar naquela Universidade com um prestigiado aluno – José Sócrates Pinto de Sousa , bacharel .

O Eng. Morais demasiado envolvido noutros projectos faltava amiudes vezes ás aulas e naturalmente foi convidado a sair daquela docência.

Homem de grande espirito de iniciativa , rápidamente colocou – se na Universidade Independente .
Aí o seu amigo bacharel José Sócrates, imensamente absorvido na politica e na governação seguiu – o “ porque era a escola ,mais perto do ISEL que encontrou “.

E assim se licenciou , tendo como professor da maioria das cadeiras (logo quatro) o desconhecido mas exigente Eng. Morais . E ultrapassando todas as dificuldades , conseguindo ser ao mesmo tempo Secretário de Estado e trabalhador estudante licencia –se , e passa a ser Engenheiro, á revelia da maçadora Ordem dos Engenheiros, que segundo consta é quem diz quem é Engenheiro ou não, sobrepondo – se completamento ao Ministério que tutela o ensino superior.

( Essa também não é muito entendivel; se é a Ordem que determina quem tem aptidão para ser Engenheiro devia ser a Ordem a aprovar os Cursos de Engenharia ; La Palisse diria assim)

Eis que licenciado o governante há que retribuir o esforço do HIPER MEGA PROFESSOR, que com o sacrificio do seu próprio descanso deve ter dado aulas e orientado o aluno a horas fora de normal , já que a ocupação de Secretário de Estado é normalmente absorvente .

E ASSIM FOI:

O amigo Vara , também secretário da Administração Interna coloca o Eng. Morais como Director Geral no GEPI , um organismo daquele Ministério.
O Eng. Morais, um homem cheio de iniciativa , teve que ser demitido devido a adjudicações de obras não muito consonantes com a lei e outras trapalhadas na Fundação de Prevenção e Segurança fundada pelo Secretário de Estado Vara .
( lembram - se que foi por causa dessa famigerada Fundação que o Eng. Guterres foi obrigado a demitir o já ministro Vara (pressões do Presidente Sampaio ) , o que levou ao corte de relações do DR. Vara com o DR. Sampaio – consta – se até que o DR. Vara nutre pelo ex Presidente um ódio de estimação.

O Eng. Guterres farto que estava do Partido Socialista ( porque é um homem de bem , acima de qualquer suspeita , integro e patriota) aproveita a derrota nas autárquicas e dá uma bofetada de luva branca no Partido Socialista e manda – os todos para o desemprego.

Segue –se o DR. Durão Barroso e o DR. Santana Lopes que não se distinguem em práticamente nada de positivo e assim volta o Partido Socialista comandado pelo Eng. Sócrates E GANHA AS ELEIÇÕES COM MAIORIA ABSOLUTA.
Eis que , amigo do seu amigo é , e vamos dar mais uma oportunidade ao Morais , que o tipo não é para brincadeiras.

E o Eng. Morais é nomeado Presidente do Instituto de Gestão Financeira do Ministério da Justiça .

O Eng. Morais homem sensivel e de coração grande , tomba de amores por uma cidadã brasileira que era empregada num restaurante no Centro Comercial Colombo.

E como a paixão obnibula a mente e trai a razão nomeia a “brasuca “ Directora de Logistica dum organismo por ele tutelado a ganhar 1600 € por mês. Claro que ia dar chatice, porque as habilitações literárias ( outra vez as malfadadas habilitações ) da pequena começaram a ser questionadas pelo pessoal que por lá circulava.
Daí a ser publicado no “ 24 HORAS” foi um ápice.
E ASSIM lá foi o apaixonado Eng. Morais despedido outra vez.

TIREM AS VOSSAS CONCLUSÕES