terça-feira, setembro 09, 2014

O terramoto judiciário

• Luís Menezes Leitão, O terramoto judiciário:
    «Depois de ter causado um verdadeiro terramoto no sistema de justiça, a ministra da Justiça procurou, imitando Pangloss, convencer os portugueses de que afinal tudo vai bem no melhor dos mundos possíveis. Multiplicou entrevistas em que garantiu que a reforma corre impecavelmente, apesar de todos os tribunais do país estarem paralisados e de os advogados nem sequer poderem entregar peças processuais, atento o bloqueio total do Citius. Para a ministra os problemas ficariam resolvidos em horas, e nunca poderiam perturbar o “sucesso” da sua reforma. Pelo caminho, aproveitou para propor a criação de uma lista de pedófilos, seguramente mais uma forma brilhante de racionalização de tribunais e prisões, a substituir pela aplicação da lei de Lynch.

    Agora o ministério já reconhece que o bloqueio do sistema informático vai durar pelo menos semanas, durante as quais continuarão sem funcionar os tribunais, onde não há julgamentos agendados. Perante este óbvio desastre, a ministra da Justiça cancelou vários eventos públicos, estando desaparecida em combate, declarando o seu secretário de Estado que ela está a “gerir directamente” a aplicação da reforma.

    Já a Direcção-Geral da Administração da Justiça não só pediu aos advogados e aos magistrados que deixassem de usar o Citius, hoje a única forma legal de apresentação de peças processuais, como lança dúvidas sobre se há registo fiável das peças anteriormente apresentadas.

    É possível isto acontecer em Portugal sem ninguém se demitir?»

5 comentários :

Anónimo disse...

Virá ainda um problema maior, o dos dinheiros depositados em cada processo e em que há o risco de se perder o rasto. É uma vergonha o silêncio de procuradores e juízes. Já dizem que a culpa é dos funcionários. Daqui a pouco será do Sócrates.

Anónimo disse...

Já é do Sócrates...(Enquanto o homem for vivo será sempre dele), enquanto os lambisgoias que se candidatam a SG do PS, não "os" tiverem no sítio para encetar a luta contra os Vidais, Santiagos, Ribeiros, Dãmasos e afins que permanecem impunes, esses sim, do crime de atentado contra o Estado de Direito democrático.

Rosa disse...




É mesmo uma justiça em estado de Citius...

Anónimo disse...

Por bem menos, em qualquer país civilizado, o governante incompetente é exonerado ou convidado a demitir-se "por razões pessoais". Mas, num país entregue à dupla Passos-Portas, qual deles o mais incompetente e trapalhão, essa ministra continua em funções. A receber o ordenado que lhe pagamos e as respectivas mordomias. É um insulto ao povo.

Anónimo disse...

Ao que consta não foi por falta de aviso mas de imcompetencia pura, toda a historia, com documentos, aqui: http://all4ten.wordpress.com/

Os crimes sao de variada ordem, mas numa analise comparada com as penas aplicadas no face oculta a peixeira nao se safa com menos de 500 anos de pena efectiva, minimo!