quarta-feira, setembro 17, 2014

Crime: criar o Estado Social

• Rui Tavares, Por que podem eles, e nós não?:
    «Quando Léon Blum foi preso — a 15 de setembro de 1940, fez anos há dias —, a acusação que a direita pétainista fez a este antigo primeiro-ministro da Frente Popular foi, basicamente, a de ter ampliado o estado social.

    É difícil acreditar, mas Blum foi considerado culpado de ter instituído a semana das 40 horas de trabalho, ter criado as férias pagas, ter aceitado a atividade sindical e permitido propaganda política aos trabalhadores. Com estes quatro “crimes” (a que se juntou um quinto, o de ter nacionalizado a indústria de armamento) Blum foi entregue aos alemães e preso em Buchenwald. Como, além de socialista, era judeu, passou a menos de dois dedos da morte.

    Criar o estado social só foi possível após uma luta difícil, prolongada e muitas vezes arriscada. As oportunidades de conquistar avanços não eram muitas e dependiam de uma unidade difícil de alcançar. Mas as suas conquistas, depois de obtidas, são extremamente populares. Hoje só é possível atacar o estado social pela calada, quando se proclama a sua defesa em público. (…)»

4 comentários :

Anónimo disse...

A segurança social da direita deste país: http://www.dnoticias.pt/actualidade/madeira/469703-igreja-e-psd-congregam-apoios-sociais

Conde de Oeiras e Mq de Pombal disse...



Tudo muito certinho nesta redação escolar, pá, só que este tipo de discurso mole e estafado é tão velho e inútil como o pobre do Léon Blum seria hoje se ainda fosse vivo.


Caramba, aqui o pessoal à Esquerda (viva) está FARTINHO DE FÓSSEIS COMO ESTE MENINO RUI TAVARES!


Será que serão precisas mais algumas vergonhas eleitorais e mais alguns marinhos pintos para esta cambada de ineptos perceberem o que (NÃO) valem????

carlos pinto disse...

ó anónimo: tu vales tudo!

Pena a tua modéstia...

Empregado do anónimo carlos pinto disse...



Certo, chefe, ainda bem que você sabe!


E a modéstia a si assenta-lhe que nem uma luva.


Pena é não ver a imodéstia do menino rui tavares, mas isso é lá consigo...