terça-feira, novembro 18, 2014

A nova casota de Cavaco


Nunes Liberato, chefe da Casa Civil do Presidente da República, calcorreou a cidade de Lisboa à procura de um palácio onde se possa vir a instalar Cavaco Silva quando este terminar formalmente as funções de Chefe de Estado. Descobrir um edifício à altura da Quinta da Coelha foi uma tarefa de enorme responsabilidade, que o zeloso Liberato levou a peito. E que se transformou num processo épico. Com episódios rocambolescos. Encontrado um convento abandonado, Liberato submeteu superiormente um orçamento para obras. A Miss Swaps franziu o sobrolho. Liberato desligou-lhe o telefone na cara.

Tendo certamente em grande conta os bons serviços prestados ao Governo de Portugal pelo mais alto magistrado da nação, as coisas recompuseram-se e o orçamento foi aprovado (não se sabendo se foi observado o disposto no Código dos Contratos Públicos). É uma pipa de massa. Ainda falam da Fundação Mário Soares, que, a troco de uns míseros euros, desenvolve uma continuada actividade de enorme proveito para a sociedade.

10 comentários :

Anónimo disse...

É a casota do cão.

Anónimo disse...

Só um povo submisso atura esta pouca vergonha! Porque carga de água temos de manter estes sobas?! E a classe política mais oportunista e esfomeada da Europa!

S. Bagonha disse...

"O Presidente já escolheu onde quer trabalhar a partir de 2016"
Faço ideia..... Meio xé-xé e cheliquento como está, em 2016 deve-se fartar de trabalhar. Tá bem abelha.

ignatz disse...

essa porra fica perto do possoilo, pode bem dispensar o motorista, o carro preto e ir a pé. mais um edifício classificado para encher de alumínios.

Morgado De Basto disse...


Moral da história: Com pompa e circunstância, vamos continuar a manter a Besta.E o povo que se lixe,amargando as consequências da sua passagem pela terra.

Assim vai Portugal...

Anónimo disse...

Meio Xé-Xé, já ele está há que tempos...

Depois de 2016, fica taralhouco de todo...

Anónimo disse...

Sócrates 2015.

Monterone disse...



Vá para onde for, não se livra da MALDIÇÃO, que o há-de acompanhar nesses últimos e dolorosos anos da sua vida de patifarias.


Sii MALEDETTO!

(que oiço? horror...)

Fernando Milheiro disse...

Estar a defender o Marocas e a sua fundação só mostra que ou é b. ou está mortinho por apanhar um tacho há boa maneira socialista

Prufeçor Analfa Beto disse...


Milheiro, pá, aprende Português...