segunda-feira, setembro 14, 2015

«Esta campanha é marcada por um défice de pluralismo»


• Estrela Serrano, DESAFIOS PARA ANTÓNIO COSTA:
    «(…) O debate decorreu, é preciso lembrá-lo, num ambiente mediático hostil a António Costa e ao PS, dominado por fait-divers alimentados nas redes sociais por ativistas da coligação especialistas em perfis falsos e na propagação de mensagens destrutivas para abafarem a discussão das propostas do PS e esconderam o vazio absoluto das suas.

    Esta campanha é marcada por um défice de pluralismo, patente no facto de as televisões privadas de sinal aberto - SIC e TVI – manterem em exclusividade e sem contraditório, em horário nobre, dois comentadores políticos, ex-líderes do PSD, clara e assumidamente apoiantes da candidatura da coligação PAF, um dos quais protocandidato às eleições presidenciais, o que cria um ambiente de promiscuidade inaceitável em democracia. (…)»

4 comentários :

Anónimo disse...

só para completar:

- o Expresso, ponho-o à frente, porque como lhe chamava há muitos anos, nos tempos do Independente, Miguel Esteves Cardoso, o Sagrado Coirão é a bíblia de muito tolo.

- junte-lhes o trio de ataque I (ribeiro Ferreira, pai da segurança social, ana sá lopes), CM, Sol e Sábado;

- A Visão desconheço.

- Acrescente as acrobacias estatísticas do Jornal de Negócios sob a batuta de Helena Garrido, uma tola tão tola que nunca mais me esqueço do que a pobre disse na TV quando o BES faliu na Suíça: quem diria uma coisa destas, uma família tão estabelecida na sociedade. Agora algumas famílias ricas portuguesas vão ficar pobres - tanto quanto um rico pode ficar pobre.

O DE já nem abro o site.

Sério, sério mesmo, dando só notícias, evitando meter os dedos pelos olhos de quem lê é a Bola. Em duas páginas fica-se a saber tudo o que se passa no país sem distorções.

DN e Público têm de tudo e parecem mais equilibrados, com artigos ora num sentido ora noutro.

Anónimo disse...

OK, mas com tanta universidade e tanto jornalista bom e barato, com tanto jornalista banido de bulir na sua profissão, que já deu à luz ou ainda na obscuridade, ... porra, já devia ter aparecido "um estudo objectivo" baseado em métodos minimamente científicos/credíveis, que nos demonstrasse como vai essa industria em Portugal, o que aconteceu ao chamada o quarto poder para estar como está, o que se passou na media nos últimos 10 anos e focado nas transformações e acontecimentos dos últimos cinco, seus resultados na panorâmica actual, características dos recursos, quem manda, quem obedece, que serviços prestam ao espaço dito público, etc. Aliás esse estudo poderia ser apadrinhado por dois senhores da matéria, que tem uma visão lata, profunda e relativamente independente do que é em concreto o mundo da comunicação e seus reais meandros - Pacheco Pereira e Arons de Carvalho. Ponto de situação precisa-se.

Anónimo disse...

Maria Rueff genial, já antevia a chamada "asfixia democrática"

https://www.youtube.com/watch?v=R6JUkZgDcPI

É preciso mudar de governo antes que PRIVATIZEM O AR !

Anónimo disse...

Maria Rueff genial, já antevia a chamada "asfixia democrática"

https://www.youtube.com/watch?v=R6JUkZgDcPI

É preciso mudar de governo antes que PRIVATIZEM O AR !