quinta-feira, janeiro 06, 2011

Não misturar alhos com bugalhos

Esta manhã, ouvido pela TSF, Manuel Alegre explicou a questão da alegada publicidade ao BPP. Ainda mais esclarecedores foram os depoimentos de Nuno Artur Silva (gravado) e de Pacheco Pereira (não gravado) também na TSF. Convém, portanto, reter os seguintes pontos:
    1. Foi pedido, pela agência BBDO, a inúmeras figuras públicas que escrevessem um texto literário em que fosse abordada a sua relação com o dinheiro.
    2. Como fez questão de frisar Nuno Artur Silva, em nenhum momento foi transmitido pela agência em causa que os textos literários seriam usados em publicidade. O director das Produções Fictícias admitiu, entre outras hipóteses, que os textos fossem canalizados para um suplemento, com o patrocínio do BPP, de um jornal.
    3. Quando Manuel Alegre viu o seu texto aparecer, à semelhança dos textos de muitas outras figuras públicas, numa campanha de publicidade, exigiu à agência que o seu fosse retirado da campanha, o que aconteceu.
    4. Ainda assim, foi-lhe depois enviado um cheque de 1.500 euros para pagamento do texto que escrevera. Manuel Alegre devolveu de imediato o cheque.
    5. Sendo Manuel Alegre deputado, a Comissão de Ética da Assembleia da República não questionou nunca o seu comportamento nesta estória que não tem história.
Tudo está bem quando acaba bem.

9 comentários :

T.Mike (Miguel Gomes Coelho) disse...

Perfeito.
Vou fazer link.

Demo Gra Pia disse...

não é essa a questão

é a proximidade de todo o poder político com o económico

receber fundos para campanhas que nenhum partido poderia manter com fundos próprios

propaganda das juntas de freguesia e das câmaras que ninguém lê

e acaba no lixo no dia seguinte

ou no próprio é ver
a gare norte-sul ou santa apolónia em dias de campanha

as canetas até agradecemos apesar de deixarem de funcionar em menos de uma semana

ora todos e o Manuel Alegre também
têm pecados económicos na alma que nos custaram caro a todos

muito caro

Anónimo disse...

Cavaco andará com medo, apesar das sondagens? Só pode, e tem medo de esclarecer o seu negócio com a SLN, tentando o seu staff lançar estas histórias para disfarçar.
Mas se vamos por aqui.... eu por exemplo gostava bastante de ser esclarecido sobre o seu processo disciplinar por faltas injustificadas que se "eclipsou" no Ministério da Educação - nunca, que eu saiba, houve sequer uma decisão de arquivamento.
Ver aqui a história - http://www.aventar.eu/2011/01/06/cavaco-o-turbo-professor-e-o-seu-processo-disciplinar/

A. Lopes

Jaime Olivença disse...

ERA UMA VEZ O MITO DE UMA SERIEDADE CRISTALINA

Cavaco Silva meteu dinheiro sujo ao bolso, ofertado pelos compinchas da Sln-Bpn. Tão simples quanto isto.
Está perturbado e com razão: Cavaco Silva é SUSPEITO numa situação que é tudo menos transparente. A OPACIDADE adensa-se ainda mais em virtude da defesa estapafúrdia que deu: culpar a actual gestão (amigos seus por sinal), ao mesmo tempo que ensaia um branqueamento dos verdadeiros responsáveis - a tropa cavaquista, a maior quadrilha de bandidos e vigaristas que já apareceu em Portugal desde o Alves dos Reis.
Parafraseando um pulha encrespado: "a suspeição é enorme e factual", Cavaco Silva não pode ficar nas meias tintas, ele está a sofrer o maior ataque de sempre à sua tão propalada "seriedade", telhado que acaba de estilhaçar implacavelmente, fruto (veja-se a ironia) da pedra que ele lançou ao telhado dos amigos! Manuel Alegre tem aqui a sua oportunidade de ouro para tornar-se Presidente da República: é pegar ou largar. É não desarmar nem dar tréguas até ao último dia da campanha. O que persistir mais vencerá. Cavaco persistirá em não esclarecer os portugueses. E Alegre deverá persistir no óbvio. Cavaco Silva está a ser devorado na fornalha Bpn, e a cada dia que passa mais o povo lhe apontará legitimamente: "enquanto alguns portugueses passam dificuldades abotoou-se a ele e à filha com dinheiro sujo e criminoso...e ainda teve o desplante de vir a público dizer que não era ingénuo, por as mãos no fogo pelo Dias Loureiro e dizer que andava a ser espiado!"

É ESTA DESONRA QUE QUEREM PARA NOSSO PRESIDENTE ?

Anónimo disse...

Realmente,só os apoiantes acríticos deste homem,votarão nele.Deixou de ter credibilidade.Indo à segunda volta,está derrotado.Melhor seria não ter ido a eleições.Começou a sua derrocada.Mesmo que ganhasse,ficaria sempre a suspeita de se ter abotoado com o dinheiro sujo.

jojoratazana disse...

Este post não os liberta da culpa do post canalha com que tentaram queimar o Manuel Alegre.
E como arrogantes que são nem um pedido de desculpas imitem, o que define bem aquilo que são.

Alexandre Carvalho da Silveira disse...

Então e as Purdeys de 2008? Eu sei que me vai censurar o comentario, como sempre, mas isso não impede que o Miguel Abrantes tenha uma memoria muito curta.

Nuno disse...

E sobre as alegadas escutas a Belém, episódio que melhor define a sonsice e canalhice da boliqueimada criatura e dos que o rodeiam, os outros candidadatos nada dizem?

Zé_Lucas disse...

" 4. Ainda assim, foi-lhe depois enviado um cheque de 1.500 euros para pagamento do texto que escrevera. Manuel Alegre devolveu de imediato o cheque."

Ouví o Manuel Alegre a dizer que não sabia se o dinheiro ainda estava na sua conta. Sendo assim, como se pode afirmar que "devolveu imediatamente o cheque"?

Não invalida isto que, seja como for, não faz qualquer sentido comparar isto com o que se passou com o Cavaco.
No entanto, gostava de ler este blog sem ter necessidade estar como o meu espírito crítico sempre tão alerta.

Obrigado