quarta-feira, novembro 21, 2012

Por que não juntou Seguro a sua voz à de Passos Coelho?

      “O senhor deputado António José Seguro hoje está muito preocupado com o destino que nós vamos dar aos fundos comunitários que hão-de vir do próximo quadro comunitário de apoio, mas ainda não lhe ouvimos versão socialista (sic) actual de como é que os fundos durante muitos anos foram utilizados em Portugal e do preço que vamos pagar por os termos utilizado mal”.


Ficou para os anais da integração na CEE a epopeia do Fundo Social Europeu. Mas não será necessário revisitar o cavaquismo. Será suficiente recuarmos ao tempo do barrosismo, quando o secretário de Estado da Administração Local, Dr. Relvas, e o administrador da Tecnoforma, Dr. Passos Coelho, "trabalharam em simultâneo com o mesmo objectivo": espremer o Foral, um programa financiado por fundos europeus e destinado a requalificar o pessoal das autarquias. Como? Formando "centenas de funcionários municipais para funções em aeródromos daquela região [Centro] que não existiam e nada previa que viessem a existir".

Isto foi feito ao abrigo de um "protocolo patrocinado por Miguel Relvas [que] não foi objecto de qualquer espécie de divulgação e nenhuma empresa" e cujas acções nele previstas "eram, palavra por palavra, os anteriormente propostos pelas Tecnoforma; e [assim] arranjar maneira de o programa Foral os pagar."

Era a projectos como este que Passos Coelho se referia esta manhã, quando falou da má utilização dos fundos comunitários?

_______
¹ Note-se que esta “crítica” de Passos Coelho ao secretário-geral do PS foi feita no final deste debate, quando António José Seguro já não podia intervir, e recebeu palmas das bancadas da maioria PSD/CDS-PP.

10 comentários :

Anónimo disse...

Ele deve saber bem do que está a falar quando - sem a sem-vergonhice que lhe assiste - se referia ao desvario dos fundos.

E com a certeza com que fala, deve saber de muito mais ...

Anónimo disse...

Curiosa notícia a que o link debate parlamentar nos leva!
Até parece que no debate de hoje só falaram o PM, o PSD e CDS.
A oposição deve ter ficado emudecida para evitar falar na Tecnoforma e nos muitos elefantes brancos do Cavaquismo e Jardinismo feitos com os fundos comunitários

RS

Anónimo disse...

O DCIAP já instaurou um inquérito sobre a matéria? Ou não tem tempo por causa dos angolanos?

Eduardo J disse...

Eu ia dizer "mas que grande descaramento"; acusar os outros de terem feito o que ele e Relvas comprovadamente fizeram.
Mas é mais do que isso, esta afirmação do PM mostra, mais uma vez, que as palavras que diz, não são avaliadas pelo pequeno cérebro. Não pode haver desfaçatez tamanha ao ponto de, conscientemente,dizer isto perante centenas de deputados, sem sentir alguma vergonha, incómodo, ou orelhas a arder.

Anónimo disse...

Não é que ele não saiba o que diz. Não têm é educação moral e ética para ter tento na lingua quando faz as afirmações que faz.
Os pais deste imbecil deviam estar na cadeia por negligencia total na educação do filho.

Anónimo disse...

o seguro é mesmo um banana, não é? a nota não é válida porque o seguro podia pedir sempre a defesa da honra (sua ou dos seus) perante a suspeita. e aí só diria uma palavra: tecnoforma.

Anónimo disse...



Que cambada!


Andam a brincar com o fogo, não andam? Pois vão brincando, canalha, que quando vierem para cá com o cu a arder...

Anónimo disse...

Eles sabem bem que o Seguro é manso!
Até mete dó estar constantemente a ser atacado de uma forma cínica e não se defende, nem defende o Partido!

Anónimo disse...

O pior é que o PS está comprometido e então o Seguro veio dizer que não quer mexer no passado

Anónimo disse...



O Passado do PS vai é passá-lo a Ferro, um destes dias.



Que bosta inerte...